Conteúdo Relacionado



Consórcios

GARAVELO

GOIÂNIA-GO, 18 DE JULHO DE 2013

Movimentações do Processo Principal da Massa Falida Garavelo & Cia
       
12/07/2013     Remetido ao DJE Relação: 0282/2013 Teor do ato: DESPACHO EM PETIÇÃO DE FOLHA 21037: "J. Síndico e MP. Após, Cls" Advogados(s): Alfredo Luiz Kugelmas (OAB 15335/SP)
 
11/07/2013     Recebidos os Autos do Advogado Tipo de local de destino: Cartório Especificação do local de destino: Cartório da 34ª Vara Cível
 
05/07/2013     Autos Entregues em Carga ao Advogado do Réu Tipo de local de destino: Advogado Especificação do local de destino: ALFREDO LUIZ KUGELMAS
 
05/07/2013     Recebidos os Autos do Ministério Público Tipo de local de destino: Cartório Especificação do local de destino: Cartório da 34ª Vara Cível
 
05/07/2013     Remetidos os Autos para o Ministério Público com Vista Tipo de local de destino: Ministério Público Especificação do local de destino: Ministério Público Vencimento: 24/07/2013
 
05/07/2013     Petição Juntada DESPACHO EM PETIÇÃO DE FOLHA 21037: "J. Síndico e MP. Após, Cls"

Att.
Departamento Jurídico
________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
 
GOIÂNIA-GO, 24 DE JUNHO DE 2013

NOVIDADES GARAVELO: PROPONENTES DE AÇÕES HABILITAÇÃO/RESTITUIÇÃO DE CRÉDITO DO CONSÓRCIO NACIONAL  GARAVELO.

Nesta semana passada do mês de junho de 2013, o departamento jurídico da ASCON, na pessoa da Dra. Amilla Lopes, marcou presença na escrivania da 34ª Vara Cível do Fórum João Mendes, São Paulo/SP, onde tramita o processo de falência da Garavelo, atendendo aos despachos judiciais dos processos de seus consorciados, dando assim prosseguimento nas ações de restituições.

Em relação aos consorciados que já possuem sentença de restituição frisamos mais um vez que logo na publicação de um novo quadro geral de credores seus créditos serão inclusos para pagamento e que a sentença por si só não é hábil para o recebimento.

 Para os consorciados que não possuíam documentos no momento da habilitação, as sentenças que foram julgadas improcedentes, o departamento jurídico não está poupando esforços no sentindo de garantir o regular andamento processual, utilizando-se de todos os meios processuais e recursais para que seja provado a existência de seus créditos, estando esses processos na pendência de julgamento em 2ª instância.

Em conversa com o escrivão e depois em reunião com juíza que responde por essa Vara, pudemos constatar que os mesmos aguardam pela decisão do Tribunal em relação aos processos pendentes para que seja publicado um novo quadro geral de credores.

Ressaltamos mais uma vez que nosso objetivo como entidade que zela pelo direito de seus consorciados é que nenhum de vocês continuem sendo lesados e tolhido de um direito incontestável que é o da restituição do seu investimento nesse negócio que veio a falência, e que através de qualquer ação que seja necessária procuraremos resguardar o patrimônio que a Garavelo possui para a prestação jurisdicional de você consumidor.
 
Departamento Jurídico

________________________________________________________

GOIÂNIA-GO, 20 DE FEVEREIRO DE 2013

REUNIÃO COM A CORREGEDORIA, MINISTÉRIO PUBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO
 
O Dr. Dejair no dia 20 do mesmo mês terá uma reunião com a Corregedoria, Ministério Publico do Estado de São Paulo para cobrar agilidade nos processos, pois os mesmo infelizmente encontra-se completamente parados pela morosidade do poder judiciário da capital paulista

CLAUDIA REGINA
CRA/GO 6-00051
___________________________________________________________________________________________
GOIÂNIA-GO, 29 DE NOVEMBRO DE 2012

SENTENÇAS PROCEDENTES A NOSSO FAVOR

A ASCON, ao longo dos anos tem logrado êxito na maioria de seus processos, prova disto é que recentemente tivemos uma vitoria muita almejada por muitos profissionais do Direito. Foram varias sentenças procedentes a nosso favor. A luta ainda não terminou, precisamos unir nossas forças em busca dos direitos daqueles consorciados que tiveram seus valores retidos pela Massa Falida  Garavelo & Cia. Quando milhares de credores foram lesados, por falta de publicidade da falência e falta de orientação correta dos funcionários da vara.

Segui abaixo sentença favorável, cujo o valor, lavara a alma de alguns consorciados que depositaram sua fé nos trabalhos da ASCON.

OBS: Por questão de respeito, não grifamos os nomes do consorciado, cuja a sentença fora favorável e nem da Juíza responsável pela Vara de Falência.

SENTENÇA PROFERIDA - Sentença nº 1017/2012 registrada em 29/05/2012 no livro nº 535 às Fls. 275/276: Processo nº XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX Vistos, Trata-se de pedido de restituição requerido por XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX, na falência de GARAVELO & CIA. alegando, em síntese, ser credor do Consórcio Nacional Garavelo, referente à cota de nº. xxxxx, Grupo xxxx. Foi elaborado o extrato de verificação de crédito pelo Perito Contador que serve a massa. (fls. 20/25). Intimadas as partes se manifestarem, concordando com o valor apurado, opinando pela restituição do crédito pela quantia total de R$ 64.227,94. (fls. 27, 29, 30 e 32/33). À fls. 29, o Falido tomou ciência do extrato de verificação de crédito. É o relatório. Decido. Conforme se decidiu na Apelação 112.379.4/5, do Egrégio Tribunal de Justiça de São Paulo, sendo Relator o eminente Desembargador XXXXXXXXXXXXXXXXX, em que foi apelante a Massa Falida de Garavelo & Cia. Falida: “Viável, em princípio, é o pedido de restituição no processo falimentar, de valores entregues á administradora por participantes de grupo de consórcio, podendo-se invocar, por analogia, os preceitos dos artigos 44, III e 76 da Lei de Falências. Com efeito, segundo vem previsto na Lei nº 5.768, de 20.12.1971, a administradora de consórcio recebe quantias dos prestamistas, à guisa de depósito, “até o cumprimento da obrigação assumida” (art. 11, I, e parágrafo único). Na regulamentação da mesma lei, importa conferir o disposto nos artigos 38 e 43, V, do Decreto nº 70.951, de 09.08.1972, e no artigo 4º do Anexo à Circular nº 2.766, de 03.07.1997 (Lex 1997 – Marginália – pág. 2.565). Recebe a administradora de consórcio “os valores, os mantém em seu nome, podendo inclusive aplicá-los, e depois os transforma em bens para distribuição entre aqueles que a ela aderiram. Há, portanto, típica administração de dinheiro alheio, o que torna inclusive necessário o registro no órgão competente para funcionamento” (RT 755/212). Uma vez impossibilitada a execução da avença (Lei de Falências, art. 44, III), os valores recebidos em depósito pela administradora deverão ser restituídos aos consorciados, segundo preconizado na Súmula nº 417 do Supremo Tribunal Federal, verbis: “Pode ser objeto de restituição, na falência, dinheiro em poder do falido, recebido em nome de outrem, ou do qual, por lei ou contrato, não tivesse ele a disponibilidade””. E, ainda, nos embargos de declaração opostos ao v. Acórdão foi consignado: “Conforme assinalou a turma julgadora na apelação, o vínculo entre a falida e o postulante decorre de relações de mandato e depósito, ínsitas no contrato de adesão a grupo de consórcio, de modo que, havendo rompimento da avença, surge a obrigação de restituir”. Assim sendo, nos termos da manifestação do Sr. Síndico e Ministério Público, o pedido deve ser acolhido para restituição do valor apontado pelo Sr. Contador, que aplicou correção monetária desde a data dos pagamentos até a data da quebra, pela variação da Tabela do Tribunal de Justiça, e juros de 6% ao ano (fls. 20/25). Posto isso, julgo procedente o pedido para determinar a restituição ao requerente XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX na falência de GARAVELO & CIA., do valor total de R$ 64.227,94, procedendo-se às anotações necessárias. P.R.I.C. São Paulo, 04 de abril de 2012. XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX Juíza de Direito.

CLAUDIA REGINA
CRA/GO 6-00051   
_______________________________________________________________________________
 
GOIÂNIA-GO, 22 DE NOVEMBRO DE 2012

Nessa semana, iniciada em 19 de novembro o CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA estará fazendo inspeção nas unidades judiciárias e administrativas do TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE GOIÁS, oportunidade essa que a ASCON –Associação dos Consorciados, Investidores e Mutuários do Brasil, não perderá para denunciar a morosidade e os dissabores que vem enfrentando no curso dos processos em que atua na defesa de seus consorciados. A maior reclamação de nossa entidade versa sobre a falta de justificativa plausível de processos estarem prontos para serem sentenciados e há mais de 2 anos estão literalmente empacados.

Nossa reivindicação está pautada na RICNJ, art. 78 – Representação por Excesso de Prazo, dentre outras, as quais na modalidade de Serviços ao Cidadão, o CNJ recebe reclamações contra membros ou órgãos do Judiciário, inclusive contra seus serviços auxiliares, serventias, etc,.

A ASCON parceira e defensora de todos seus consorciados já protocolizou suas reclamações, formalizando assim, todos os meios à sua disposição na busca da satisfação completa jurisdicional de seus consorciados porque respeita a cada um deles e seus direitos.
 
Dra. Amilla - OAB-GO 33.547
Departamento Juridico da Ascon
 
____________________________________________________________________________________________________________
 
GOIÂNIA-GO, 11 DE SETEMBRO DE 2012

Levamos ao conhecimento de nossos associados a permanência constante do Departamento Jurídico da ASCON e seu presidente em São Paulo, no acompanhamento de nossos processos de habilitação e recebimento da Garavelo & Cia – Massa Falida, portanto qualquer duvida entre em contato pelos telefones e email.

Claudia Regina
ADM/ASCON
_______________________________________________________________________
 
GOIÂNIA-GO, 11 DE SETEMBRO DE 2012

BRASIL, UM PAÍS MARCADO POR GRANDES FALÊNCIAS!

Recente pesquisa realizada pelo IBGE por meio de seu instituto de Demografia das Empresas divulgou informação afirmando que o percentual de empresas brasileiras que vão à falência é alto no Brasil, com essa evidência constatamos que mesmo depois da promulgação da idealizadora nova Lei de Falências (11.101/95) ter inculcado uma nova perspectiva a respeito de Recuperação Judicial, a priori não estão sendo concretizados os respectivos ideais.

Os objetivos da recuperação judicial foram claramente definidos pelo legislador no art. 47 da referida lei, que se exteriorizam na viabilização da superação da crise econômico-financeira do devedor, a fim de permitir a manutenção da fonte produtora, do emprego dos trabalhadores e dos interesses dos credores, promovendo, assim, a preservação da empresa, sua função social e o estímulo à atividade econômica, este é exatamente o texto legal transcrito, que em primeiro momento a idéia se perfaz como linda, perfeita e agradável aos olhos de quem? Somente dos empresários, em termos coloquiais; uma excelente oportunidade para se empurrar com a barriga mais um “pouquinho”.

E face a todo esse idealismo não atendido a questão que não pode ser suprimida é a seguinte, o slogan todo a respeito disso tudo é muito bonito, mas e os credores? E seus investimentos realizados baseados na confiança de que veriam suas prestações satisfeitas, ficam a mercê de um plano de recuperação que pelo que demonstram os índices raramente alcançam seu objetivo. A conclusão a que se chega, portanto, é que a lei não está atendendo os principais fundamentos que a instituíram.

Enfim, essa é a atual conjuntura que permeia o tema das falências brasileiras. Mas FALÊNCIAS que a nosso ver parecem muito remotas e esquecidas e que ainda hoje são colhidos os dissabores pelos credores, que nesse âmbito empresarial são conhecidos também por CONSORCIADOS, dissabores esses da morosidade do Poder Judiciário, de profissionais que não estão habilitados a militarem nessa área e por essa razão retardam mais os processos, da má fé dos empresários do ramo de CONSÓRCIO, dentre diversos outros.

Duas grandes empresas de Consórcio Nacional que atuaram em nosso país nas décadas dos anos 80 e 90 transmitiram num cenário bem preparado, bem elaborado e planejado as maiores fraudes e prejuízos causados a brasileiros que honestamente adquiriam planos de Consórcio e pagavam religiosamente suas parcelas na expectativa e esperança de posteriormente adquirirem um bem que viesse a ser exatamente aquilo que correspondessem com suas necessidades.

A primeira CONSÓRCIO NACIONAL GARAVELO E CIA e a segunda ITAPEMIRIM EMPREENDIMENTOS E CONSÓRCIOS S/C LTDA, as duas atuantes nas vendas de seus planos em todo o território brasileiro, as duas com um liame bem específico venderem a “rodo” milhares de planos sem nenhuma organização e comprometimento na administração dos respectivos recursos para ao final com o pagamento total das cotas procederem com a entrega do bem que era adquirido, assim, a conseqüência da má administração e própria ação fraudulenta mesmo não poderia ser outra se não a quebra, a falência e assim o “pepino” ficaria nas mãos do Poder Judiciário para resolver.

O Processo da ITAPEMIRIM EMPREENDIMENTOS E CONSÓRCIOS S/C LTDA iniciou-se no ano de 1995 em Brasília/DF, sendo marcado por caminhos muito tortuosos, processo judicial marcado por fraudes e escândalos, desvios do patrimônio da Massa Falida. No ano de 1999 foi necessária a instituição de uma CPI no Judiciário do Distrito Federal, em que na ocasião fora denunciado o então Presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, desembargador Asdrubal Zola Vasquez Cruxên e mais 16 pessoas, incluindo a curadora de menores, assessores de juiz, técnicos judiciários, advogados, etc., pela dilapidação do patrimônio do herdeiro Luiz Gustavo Nominato, a fortuna de quase US$ 30 milhões na época
Já o Processo do CONSÓRCIO NACIONAL GARAVELO teve seu início judicial no ano de 1996 na comarca de São Paulo/SP, sendo, esse o foro universal para a competência dessa Massa Falida, no entanto, muitos advogados entraram com pedido de habilitação de crédito nos seus estados de origem, pedindo o reconhecimento de seus créditos, o que fizeram erroneamente por falta de preparo profissional para atuarem nessa área, uma vez que os Consorciados que procuram a ASCON – ASSOCIAÇÃO DOS CONSORCIADOS, INVESTIDORES E MUTUÁRIOS DO BRASIL tiveram uma excelente consultoria e acompanhamento profissional a respeito do assunto por conhecerem a finco a realidade dos Consórcios e Falências Nacionais, e por fim tiverem por satisfeita suas pretensões recebendo seus créditos, pura e simplesmente por se tratar de Direito de Restituição e não Habilitação de Crédito, e partindo dessa premissa, a ASCON foi à luta para que os créditos dos consorciados fossem pagos antes de ser saldado qualquer outro crédito.

Os dois processos ainda estão em tramite em suas respectivas comarcas, e a ASSOCIAÇÃO DOS CONSORCIADOS, INVESTIDORES E MUTUÁRIOS DO BRASIL milita ativamente nos dois em prol da defesa dos direitos de seus Consorciados buscando a satisfação integral de seus créditos, e deixa a informação de que o Processo da GARAVELO está a ponto de entrar em uma nova fase de pagamento, pois já ficou a disposição dos Consorciados muito tempo o direito de requerem suas restituições e muito provavelmente em breve a Massa Falida passará a pagar os créditos preferenciais, como trabalhistas, fiscais, etc., portanto, se você era Consorciado e ainda não foi ressarcido, entre em contato urgente com a ASCON, quanto ao processo da ITAPMIRIM estamos lutando a todo custo para ser imediatamente feito o segundo rateio dos pedidos de restituição já protocolizados e cremos que será uma breve resposta de todo o empenho que estamos nos dedicando.

Enfim, saiba que sempre que uma pessoa nos procura a fim de que seja resolvido sua dificuldade na ASCON você encontra uma entidade que acima de qualquer outra coisa tem o compromisso de abraçar sua causa, pelo respeito ao ser humano e ao seu direito que de alguma forma está sendo negligenciado, unindo forças para que ao final vejamos a satisfação de um problema resolvido, uma Associação que há mais de 23 anos faz isso por amor.
 

Dra. AMILLA LOPES DA SILVA COSTA
OAB/GO 33.457
___________________________________________________________________________
 
13) GOIÂNIA-GO, 24 DE JANEIRO DE 2012
 
Processo Falimentar não é como os processos normais, exigem muita paciência, confiança, dedicação e conhecimento, esse é o papel fundamental da ASCON. Para se ter uma idéia as habilitações feita em 1996 a 2008 iniciaram-se os pagamentos aos credores no ano de 2009. Pois a arrecadação dos bens e a venda dos mesmos levaram em torno de 17 anos, mas, os processos habilitados de 2009 em diante têm que obedecer aos tramites legais até ser publicado um novo quadro geral de credores.

Atenciosamente;

Claudia Regina
ADM/ASCON
 ____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
12) Goiânia/Go, 22 de Dezembro de 2011

É importante reconhecer que deste mundo nada iremos levar, além das coisas boas que realizamos. Portanto, vão aqui alguns conselhos que servem para todos nós:

01) Orar sempre pedindo a graça de não cair em  tentação;
02) Buscar converter-se a cada dia;
03) Ser humilde e não ter vaidades;
04) Esforçar-se por tratar muito bem os outros;
05) Nunca pensar que é melhor que alguém;
06) Enxergar nos demais, até nos inimigos, a oportunidade de crescimento e conversão para a própria vida;
07) Amar e valorizar muito a família;
08) Cuidar bem da saúde;
09) Ter sempre uma palavra de otimismo e de fé;
10) Perdoar de coração sincero as ofensas sofridas;
11) Nunca falar mal de ninguém;
12) De vez em quando, fechar os olhos e orar sentindo a presença amorosa de Deus Pai todo Poderoso criador dos Céus e da Terra no coração;
13) Pedir e interceder pelos necessitados, louvar e reconhecer sempre o amor do Pai.

A vida passa muito rápido, devemos aproveitar o tempo que é dado para fazer o bem aos outros, nos convertendo e deixando de lado tudo que venha nos atrapalhar de viver em sintonia com o amor  de Deus Pai todo Poderoso criador dos Céus e da Terra. Não podemos deixar passar a oportunidade de amar e de ser bom com as pessoas. Seria muito triste chegar um dia diante de Deus com as mãos vazias, por não termos feito nada ou muito pouco daquilo que podíamos e devíamos ter realizado. Busque sempre fazer o Maximo para agradar a Deus Pai todo Poderoso criador dos Céus e da Terra.
 
Queremos aproveitar o ensejo e agradecer a todos OS CREDORES que diretamente ou indiretamente têm nos ajudados com as habilitações, depositando a confiança nos recebimentos referentes ao CONSORCIO GARAVELO & CIA,  MASSA FALIDA, pois sem essas parcerias com certeza não teríamos êxitos em nosso trabalho.
 
Em especial agradecermos a todos que tem se empenhado com muita presteza e profissionalismo para o encerramento desta falência.
 
Queremos ressaltar ainda, que a ASCON deseja a você e a todos os seus familiares os melhores votos de paz, amor, saúde e boas festas.
 
Desejamos que todos vocês continuem sempre com essa alegria, companheirismo, nos prestigiando com sua preferência e atenção, pois só assim, teremos motivos de cada vez mais buscar sempre o melhor.

Que neste final de ano as esperanças se renovam em busca de nossos ideais e justiça, pois somos privilegiados por ter vocês como nossos associados, e com isso a nossa meta é sempre oferecer o melhor e ainda lutamos para alcançarmos todos os anseios.

Aos Associados, amigos e familiares elevamos o nosso carinho, nosso muito obrigado por tudo e desejamos a todos os melhores votos de paz, saúde, prosperidade, união e amor.

Feliz Natal e um Ano Novo repleto de realizações, e boas festas

São os votos da Família ASCON
_________________________________________________________________________________________
 
11) Goiânia-GO, 11 de Outubro de 2011 

Prezados (as) consorciados, no inicio do mês de outubro de 2011, o Dr. Dejair Jose de Lima, Presidente da ASCON, esteve em SÃO PAULO, precisamente no FORUM JOÃO MENDES e verificou a situação de cada processo dos que habilitaram com a ASCON, e certificou que os andamentos estão caminhando dentro da normalidade. Salientamos ainda que os consorciados que habilitaram anteriormente estão procurando a ASCON para que possamos lhe orientar sobre os recebimentos, e isso tem nos dado uma grande satisfação em saber que o papel social da ASCON tem ajudado muito daqueles que ao longo destes 17 anos de luta ainda não perderam a credibilidade em nossa Associação. Pedimos aos nobres consorciados (as) que tenham fé e confiança, pois o sucesso de vocês é o nosso sucesso.


Atenciosamente;

Claudia Regina

ADM/ASCON
__________________________________________________________________________________________________________________________________________
 
10) Goiânia-GO, 09 de Setembro de 2011
Aos
Consorciados da Massa Falida Garavelo e Cia       
                        
Senhores consorciados da massa falida DO CONSÓRCIO NACIONAL GARAVELO E CIA, tendo em vista o registro de um alto numero de reclamações pelos consorciados de advogados que lhes prejudicaram, estamos disponibilizando em nosso site algumas informações para os que ainda desejam ser habilitados. As reclamações que tem surgido são as seguintes:
*Consorciados que entregaram os documentos para algum escritório e não obtiveram mais noticia de sua suposta habilitação;
* Que se habilitaram e tiveram o processo abandonado pelo profissional, que não deu a devida atenção aos autos processuais e o processo foi extinto por abandono;
*Ou que já habilitaram anteriormente e no momento de receber o valor da restituição o escritório cobrou um valor de honorário maior do que pactuado, chegando a cobrar até 60% de honorários;
* temos casos também em que o escritório pegou os documentos do consorciado e não habilitou, por desconhecer o procedimento correto, coisa que se exige conhecimento especializado com habilitação em massa falida, que é o caso da GARAVELO.
*Chegamos ao ponto de recebermos reclamações de pessoas em que o escritório recebeu os valores pagos há mais de 02 anos e nunca avisaram o consorciado, valores altos, de pessoas que pagaram 100% de um caminhão, escavadeira ou até mesmo um trator etc.

Assim a ASCON alerta para os cuidados que os consorciados devem ter, sendo necessário conhecerem melhor o profissional, principalmente se ele tem conhecimento sobre falência e se possível conhecer da falência da GARAVELO E CIA.

Falamos com propriedade de conhecimento, pois a ASCON está há mais de 21 em defesa dos consorciados e, aproximadamente 15 anos trabalhando no processo da GARAVELO E CIA, tendo trabalhado para milhares de consorciados desta massa, tanto para receberem como para habilitar.

Sendo que atualmente trabalha em mais de 10 massas falidas em todo o país, tendo mais de 5.000 (Cinco Mil ) filiados por todo o Brasil. Não tendo qualquer reclamação, seja por desonestidade, por má prestação jurisdicional, desvio de atuação ou qualquer outra questão. Assim carregando uma reputação exemplar, como entidade associativa.

Por estas e por outras mais é que orientamos aqueles que ainda se interessem em habilitar, para que evitem uma dor de cabeça maior do que já tem sido todos estes anos de prejuízo. Para isto contrate um profissional serio dessente e que tenha na sua vida uma dedicação ao ramo do direito que você precisa, neste caso habilitação de crédito em massa falida.

Caso você tenha alguma dúvida entre em contato com a ASCON, estamos a sua disposição para qualquer esclarecimento, pelos telefones (062) 3215-1594/3214-1858, ou Email: atendimento@ascongo.com.br - ascongo@terra.com.br. Pois trabalhamos com amor há mais de 21 anos, tendo o consorciado em primeiro lugar, motivando nossa existência.

Visite nosso Site: www.ascongo.com.br
  
Goiânia (GO) 08 de Setembro de 2011

DEJAIR JOSÉ DE LIMA
PRESIDENTE DA ASCON
 
____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
 
09) Goiânia-GO, 03 de Agosto de 2011

ATENÇÃO CONSORCIADOS!!!

Tome cuidado, com propostas absurdas, muitas empresas que estão lhe cercando para comprar os seus créditos, não estão cobertas de boas intenções, antes de tomar qualquer decisão entre em contato com ASCON, pois é a unica entidade no País que pode lhe defender de qualquer falcatrua.

Claudia Regina
ADM/ASCON

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
 
08) Goiânia-GO, 22 de Julho de 2011 
 
Prezados (as) consorciados, no dia 18 ao dia 20 de julho de 2011, o Dr. Umberto Vilela de Carvalho, advogado da ASCON, esteve em SÃO PAULO, precisamente no FORUM JOÃO MENDES e verificou a situação de cada processo dos que habilitaram com a ASCON, e certificou que os andamentos estão caminhando dentro da normalidade. Salientamos ainda que os consorciados que habilitaram anteriormente estão procurando a ASCON para que possamos lhe orientar sobre os recebimentos, e isso tem nos dado uma grande satisfação em saber que o papel social da ASCON tem ajudado muito daqueles que ao longo destes 17 anos de luta ainda não perderam a credibilidade em nossa Associação. Pedimos aos nobres consorciados (as) que tenham fé e confiança, pois o sucesso de vocês é o nosso sucesso.


Atenciosamente;

Claudia Regina
ADM/ASCON


OBS: RECEBIMENTO

Aqueles que habilitaram seus créditos quando convocados, na época da falência e ainda não receberam, pedimos a gentileza de entrar em contato com a ASCON, pois temos uma noticia epecial para você.
______________________________________________________________________________________________________________________________________________________
 

07) Goiânia-GO, 24 de Junho de 2011 
 
Prezados (as) consorciados, no dia 21 ao dia 23 de junho de 2011, o presidente da ASCON, Dr. DEJAIR JOSE DE LIMA, esteve em SÃO PAULO, precisamente no FORUM JOÃO MENDES e verificou a situação de cada processo dos que habilitaram com a ASCON, e certificou que os andamentos estão caminhando dentro da normalidade, isto significa que a união dos consorciados que acreditaram no trabalho da ASCON, tem feito a diferença. Pedimos aos nobres consorciados (as) que tenham fé e confiança, pois o sucesso de vocês é o nosso sucesso.

Atenciosamente;

Claudia Regina
ADM/ASCON


OBS: RECEBIMENTO

Aqueles que habilitaram seus créditos quando convocados, na época da falência e ainda não receberam, prestamos assessoria em relação aos recebimentos.
______________________________________________________________________________________________________________________________________________________
 
06) Goiânia-GO, 06 de Junho de 2011 

Boa tarde Senhores (as) Consorciados (as), queremos neste momento salientar que temos um profissional que acompanha os processos semanalmente no TJ São Paulo, e nós da ASCON acompanhamos diariamente através cadastro que temos, junto ao tribunal de justiça de São Paulo. Qual quer comunicação que por ventura vocês receber com relação ao Processo nos comunique imediatamente. Com relação aos andamentos dos processos levando em consideração nossa experiência em falência, podemos dizer que estão dentro da normalidade. Todo processo tem seus tramites legais e isto demanda tempo paciência e confiança.
Portanto toda nossa dedicação é no sentido de finalizar o mais rápido possível, pois o sucesso de nossos consorciados é o nosso sucesso. Sem mais para o momento, deixo protestos de elevada estima e distinta consideração.

Atenciosamente,

Claudia Regina
ADM/ASCON
______________________________________________________________________________________________________________________________________________________
 
05) Goiânia-GO, 08 de Abril de 2011 
 
Prezado (a) consorciado (a), os processos de habilitação de credito da MASSA FALIDA GARAVELO & CIA, encontra-se dentro da normalidade, pois temos que aguardar os tramites legais, os processos podem demorar alguns meses para ter uma definição, mas estamos atentos e acompanhando estes processos com muito afinco e dedicação, prova disso que o Dr. Dejair Jose de Lima encontra-se em São Paulo, justamente para ver a situação de cada processo. Pedimos aos senhores e senhoras a gentileza de ter um pouco mais de paciência que assim que tivermos alguma novidade entraremos em contato.

Sem mais para o momento, deixo protestos de elevada estima e distinta consideração.

Atenciosamente,

Claudia Regina
ADM/ASCON
____________________________________________________________________________________________________
 
04) Goiânia-GO, 24 de Março de 2011
 
Prezado (a) Consorciado (a), a partir do Mês de Abril/2011, colocaremos os andamentos dos processos em nosso site www.ascongo.com.br, e com isso vocês venham acompanhar a atuação da ASCON nestes processos e ao mesmo tempo possam estar informados.

Sem mais para o momento, deixo protestos de elevada estima e distinta consideração.

Atenciosamente,

Claudia Regina
ADM/ASCON
_________________________________________________________________________________________________________________________________
 
03) - ASSUNTO: HABILITAÇÃO DE CRÉDITO JUNTO AO PROCESSO DE FALÊNCIA DA GARAVELO & CIA Prezado (a) Consorciado (a), você que pagou parcelas no Consórcio Garavelo & Cia, não perca esta ultima oportunidade de receber corrigido o que foi pago, habilitando com urgência no processo de Falência da Garavelo e Cia.
Os Consorciados que Habilitaram anteriormente já estão recebendo 100% do que foi pago com as devidas correções. Portanto, se for de seu interesse entre em contato com a ASCON - Associação dos Consorciados, Investidores e Mutuários do Brasil, pelo Email: atendimento@ascongo.com.br, que está em nosso site: www.ascongo.com.br, ou pelos telefones: (062) 3215-1594 / 3214-1858 / 9205-8487, que enviaremos a documentação para que você venha fazer parte deste processo.
Lembrando que Habilitação de Crédito em processo de Falência de Empresa de Consorcio é diferente dos demais, ou seja, para obter êxito é necessário alguém especializado. ASCON acompanha o processo de Falência do Consórcio Garavelo a 16 anos. Já contribuímos com êxito no encerramento e recebimento pelos credores nos seguintes consórcios: CONVÉN, GARIBALDDI, ITAPEMIRIM, QUINAN, TAPAJÓS, e muitos outros em todo País. Não fique se aventurando com qualquer Advogado, faça com quem sabe.

Observamos ainda que a justiça pode encerrar as habilitações de credito a qualquer momento e com isso o senhor (a) poderá ficar fora do quadro geral de credores (caso não habilite).
 
Aguardamos com urgência o contato e estamos à disposição para outros esclarecimentos, se for o caso, Lembrando que juntos somos mais fortes.
 
____________________________________________________________________________________________________
 
02) - NÃO VENDA O SEU CRÉDITO
Consorciados do Garavelo & Cia (Massa Falida), se você receber proposta de compra de Crédito que já está habilitado no processo de falência, antes de qualquer decisão entre em contado conosco (pois existe empresas que estão comprando os créditos e não estão pagando), isto cadastrando-se no nosso Site: www.ascongo.com.br ou pelos telefones (062) 3215-1594 / 9205-8487.
 
Agradecemos sua atenção e ajude-nos a divulgar esta noticia. Pois muitos Consorciados estão sendo lesados.
____________________________________________________________________________________________________
 
01) - PRESIDENTE DA ASCON VISITA O ADVOGADO DA MASSA FALIDA GARAVELO EM LINS – SP

Em visita a Lins São Paulo em 29 de Abril, o Presidente da ASCON, DEJAIR JOSE DE LIMA, encontrou-se com o Advogado da Massa Falida do Garavelo Dr. IVO RODRIGUES, onde teve como objetivo parabenizá-lo pela a sua atuação que, juntamente com o SÍNDICO Dr. ALFREDO LUIZ KULGELMA, fizeram um trabalho de arrecadação invejável, que proporcionou ao consorciado/credor, que habilitou no processo de falência, estar recebendo 100% do que pagou coisa inédita no Brasil. E a ASCON na posição de defensora dos consorciados, continuará buscando garantir que estes consorciados recebam o que lhe é de Direito.

Parabéns! Os Consorciados através da ASCON, agradecem.

Atenciosamente,
 
Dejair Jose de Lima
Presidente de Ascongo.

 



Voltar